Novo Mazda CX-60

Esculpido no Japão, o novo Mazda CX-60 fará a sua estreia a 8 de Março com um interior de inspiração Kaichô

  • O design distinto da Mazda enraizado no património japonês
  • Celebrar a qualidade de vida dos grãos de madeira naturais e dos tecidos de elevada qualidade

O estilo atraente e dinâmico do novo Mazda CX-60 PHEV resulta do mais recente desenvolvimento da filosofia de design Kodo, com que a Mazda dá vida aos seus automóveis, surgindo agora combinado com o conceito japonês Ma, que traduz a beleza calma e digna dos espaços vazios, integrando-o no novo e robusto SUV de motor dianteiro e tração traseira.

Inegavelmente Mazda e enraizado na sua herança japonesa, os designers criaram um interior elegante e de elevada qualidade que combina os métodos tradicionais com as novas tecnologias.

O CX-60 introduz, pela primeira vez, as ideias subjacentes ao Kaichô, a harmonia que resulta da mistura de diferentes materiais e texturas, incluindo madeira de plátano, couro nappa, têxteis japoneses e detalhes cromados, e ao Musubu, a forma exclusivamente japonesa de vincar têxteis, inspiração aplicada nas costuras presentes no painel de instrumentos.

O novo interior Mazda CX-60 traduzir-se-á numa experiência totalmente nova para condutores e passageiros.

Novo Mazda CX-60
read more

Mazda North America Operations estreia CX-50

O primeiro modelo da nova fábrica no estado do Alabama

  • Novo crossover compacto começará a sair das linhas de produção daquela unidade fabril a partir de Janeiro de 2022
  • O Mazda CX-50 lidera uma grande expansão da gama global de SUV do fabricante de automóveis

A Mazda North America Operations desvendou hoje o Mazda CX-50, o novo SUV concebido exclusivamente para o mercado norte-americano e aquele que será o primeiro modelo Mazda construído na nova fábrica Mazda Toyota Manufacturing (MTM) em Huntsville, no estado norte-americano do Alabama.

A produção do Mazda CX-50 na MTM tem arranque agendado para o mês de Janeiro de 2022. A MTM é uma joint-venture na proporção 50:50 entre os dois fabricantes de automóveis e tem uma capacidade anual de 300.000 veículos (150.000 para cada um), tendo sido concebida como parte de uma colaboração mais ampla entre a Mazda e a Toyota, na qual se inclui o desenvolvimento partilhado de tecnologias para veículos eléctricos, automóveis conectados e sistemas de segurança avançados.

O CX-50 irá, a partir de então, integrar a gama norte-americana da Mazda, posicionando-se acima do CX-5. Partilhando a plataforma com o Mazda3 e o Mazda CX-30, esse mais recente SUV da Mazda será inicialmente propulsionado por um de dois motores a gasolina Skyactiv-G de 2,5 litros, a que se seguirá a fase de electrificação. O novo modelo conta com as mais recentes evoluções dos sistemas i-Activ AWD e Mazda Intelligent Drive Select (Mi-Drive), este último capaz de oferecer diferentes modos de condução para as várias condições do ambiente em que evolui. O exterior elegante e robusto do Mazda CX-50 enfatiza as suas capacidades melhoradas em fora de estrada, enquanto a disposição e qualidade do habitáculo – equipado com um tejadilho panorâmico, uma estreia da Mazda – demonstra o foco contínuo da marca em proporcionar uma experiência de condução superior.

Acrescente-se que o novo modelo antecipa o lançamento na Europa de dois outros SUV, de maiores dimensões, processo que decorrerá ao longo dos próximos dois anos. Os futuros Mazda CX-60 (com duas filas de bancos) e Mazda CX-80 (com três filas) irão marcar a introdução dos propulsores híbridos, a gasolina e eléctricos, no mercado europeu. Combinando potência elevada e baixas emissões, surgirá, igualmente, um motor seis cilindros em linha Skyactiv-X de nova geração, de ignição por compressão, bem como um bloco diesel Skyactiv-D, com tecnologia mild hybrid de 48V.

Mazda North America Operations estreia CX-50
read more

Cortiça, material natural que fomenta a sustentabilidade

No que respeita a materiais, a cortiça esteve sempre entre as preferências da Mazda, nomeadamente pelo facto da marca ter nascido, há mais de 100 anos, como fabricante de produtos de cortiça. A Mazda redescobre, assim, as suas raízes, empregando-as no MX-30[1], o seu primeiro veículo totalmente eléctrico a bateria, mas não o faz apenas por uma questão nostalgia. Com efeito, este material frequentemente subestimado apresenta um surpreendente conjunto de caraterísticas que o tornam numa excelente opção para a indústria automóvel.

A cortiça e o MX-30: Encontro entre o passado e o futuro

O que é que, normalmente, associamos à Mazda? Questionando algumas pessoas, as respostas obtidas serão bastante diferenciadas: o motor rotativo e a sua vitória em Le Mans; o MX-5, o icónico roadster da marca; a peculiaridade do prazer de condução e conforto associados à sensação Jinba Ittai, etc. No entanto, o que poucos irão, certamente, mencionar, é a cortiça. Apenas os mais informados e acérrimos entusiastas da marca sabem que a Mazda iniciou a sua atividade como produtora desse material, então sob a designação Toyo Cork Kogyo, em 1920, época em que os sobreiros eram abundantes na região de Hiroshima e a indústria de construção naval local representava uma importante fonte de procura de produtos de cortiça.

Embora a Mazda tenha, há muito, abandonado esse negócio, esse passado encontra-se, até hoje, enraizado no pensamento e coração de muitos dos seus empregados. A melhor oportunidade para homenagear esta rica e vasta tradição surgiu com o lançamento do MX-30, o primeiro modelo totalmente eléctrico da Mazda, representando um arrojado passo na direção de um futuro sustentável.

O MX-30, modelo que estreia a solução eléctrica na Mazda, representa um importante progresso para a concretização da sua abordagem multi-soluções em termos de sustentabilidade. Equipado com uma bateria de iões de lítio de 35,5 kWh de dimensões compactas, esse novo modelo não se distingue apenas por ser “zero emissões”, sendo também capaz de manter em níveis mínimos a própria pegada global de carbono do veículo, uma vez que o teor de CO2 emitido durante o seu processo de produção é significativamente menor. Mas não só, pois, para além disso, o MX-30 integra um conjunto de materiais inovadores e sustentáveis, desde couro vegetal, a fibras feitas de um material respirável, gerado a partir de garrafas PET recicladas, sem esquecer, obviamente, a cortiça.

“Aplicámos cortiça em zonas do veículo onde normalmente recorremos a borracha: na consola central e nos puxadores interiores das portas. Isto confere ao modelo um requinte visual e táctil próprio da natureza”, refere Jo Stenuit, Director de Design da Mazda Motor Europe.

Mas o apelo visual está longe de ser a única razão pela qual a cortiça emergiu como o material de referência no MX-30. Em comparação com a borracha, a cortiça é uma opção mais sustentável e altamente funcional em diversos aspectos.

Durável, confortável, sustentável

No que diz respeito a materiais naturais, a cortiça é, certamente, uma das opções mais versáteis e amigas do ambiente actualmente disponíveis. Derivada da casca do sobreiro, a sua extracção não causa quaisquer danos às próprias árvores, exemplares que apresentam uma casca regenerativa, significando que, uma vez desprovida da sua casca exterior, a árvore voltará a reproduzir, por completo, essa camada protectora, sem sofrer efeitos secundários negativos.

Normalmente, um sobreiro cresce durante 25 anos sem quaisquer perturbações, antes de lhe ser feita a primeira colheita, sendo que, a partir daí, cada sobreiro pode ser descascado de nove em nove anos, processo que, com o próprio amadurecimento dos exemplares, resulta num aumento da qualidade da casca e dos produtos de cortiça daí resultantes. Um exemplo: para a obtenção de rolhas de elevada qualidade, só se pode recorrer a casca de sobreiros com pelo menos 40 anos de vida.

Ao mesmo tempo, os montados de sobro, que cobrem 2,2 milhões de hectares da região mediterrânica entre Portugal e a Tunísia, constituem um habitat natural para mais de 200 espécies diferentes e são considerados um dos 36 hotspots de biodiversidade existentes em todo o mundo. Mas não é tudo, já que essas florestas servem, também, como enormes sorvedouros de CO2: um hectare de sobreiros tem capacidade de retenção anual de 14,7 toneladas deste gás nocivo. Por este motivo, a cortiça é um dos poucos materiais que possui uma pegada de carbono negativa, já que a quantidade de CO2 capturado é significativamente maior do que o nível de CO2 emitido durante a produção do material.

Deste modo, a cortiça enquadra-se perfeitamente na perspetiva de sustentabilidade expressa no Mazda MX-30, não sendo este o único atributo deste incrível material. A cortiça é, também, virtualmente impermeável a líquidos e gases e demonstra uma elevada resistência à fricção, o que se deve à estrutura especial alveolar das células da cortiça, bem como a uma substância chamada suberina, que constitui cerca de 45 por cento do material. Naturalmente hidrofóbica, actua como vedante contra a penetração de água e outros líquidos, características essenciais para aplicações interiores em automóveis, onde os materiais se mantêm em utilização durante largos anos. A suberina contribui ainda para as excelentes propriedades de isolamento térmico e acústico, tornando a cortiça hipoalergénica, noutra grande vantagem para a sua utilização no habitáculo de um veículo.

A cortiça é, também, incrivelmente leve, uma vez que 60 por cento da sua massa total é composta por gás: com apenas 0,16 gramas por cm2, o material natural supera as características de muitos plásticos e borrachas actualmente disponíveis no mercado. Por sua vez, a sua textura natural e propriedades maleáveis, proporcionam um toque atractivo e agradável, tornando-a num excelente apontamento de design e num acolhedor ponto de contacto dos ocupantes do MX-30.

A Mazda e a Corticeira Amorim: um novo nível de sustentabilidade

Todas estas características tornam a cortiça num excelente material de base para aplicação em automóveis. Contudo, antes de estar apta a ser corretamente aplicada no Mazda MX-30, foi necessário ultrapassar alguns processos. Como acontece com a maioria dos materiais naturais, a cortiça está disponível com diversos níveis e qualidades, razão pela qual os engenheiros da Mazda estabeleceram requisitos técnicos elevados.

“O interior de um veículo pode revelar-se um ambiente muito agressivo. Por exemplo, os raios ultravioleta, que penetram no habitáculo ao longo do tempo, podem degradar a cortiça”, explica Youichi Matsuda, Designer Chefe do MX-30. Como o modelo foi o primeiro veículo produzido em massa para a Europa integrando elementos em cortiça, não existiam, na prática, casos para comparação.

A Mazda encontrou na Amorim Cork Composites, filial de um dos maiores produtores mundiais de cortiça, um parceiro capaz de assegurar a qualidade e funcionalidade que a equipa de produto procurava. Localizado no Vale do Douro, Património Mundial da UNESCO, o fabricante não só produz cortiça de elevada qualidade, como também está empenhado num modelo de negócio sustentável ao longo de toda a sua cadeia de valor. Aplicando os princípios de economia circular, a empresa implementou um processo de produção integrado, que permite e promove a reutilização de todos os subprodutos associados ao processamento da cortiça. Assim, 60 por cento das necessidades energéticas da empresa são satisfeitas com energia de biomassa gerada a partir do pó de cortiça, um produto secundário ao processo de produção. Sempre que possível, a cortiça é reciclada ou reutilizada noutras aplicações, aqui integrando-se a colaboração com a Mazda.

Os materiais em cortiça integrados no MX-30 são concebidos a partir de aparas de cortiça e pedaços excedentes que se acumulam durante a produção das tais rolhas para garrafas de elevada qualidade. Isto também significa que apenas essa cortiça de maior qualidade, extraída dos sobreiros com pelo menos 40 anos de vida, é encaminhada para o veículo. A cortiça é, então, granulada e formada num material contínuo, com a ajuda de diferentes agentes aglutinantes. Para alcançar as características tácteis, estéticas e de desempenho apresentadas no MX-30, esse composto de cortiça passa por um elaborado processo de refinação. Por exemplo, a utilização de um revestimento especial e de um material de base destina-se a assegurar mais durabilidade e maior resistência aos raios UV.

Em conjunto, as duas empresas conseguiram, assim, criar um compósito de cortiça totalmente adequado às elevadas exigências no interior de um habitáculo de um veículo, aproveitando, simultaneamente, as excecionais caraterísticas naturais que formam este magnífico material. E isto pode ser apenas o começo: “A cortiça ainda tem muito potencial para a indústria automóvel”, declara Sandra Höner zu Bentrup, Designer Sénior de Cores e Materiais da Mazda Research Europe. “Estamos apenas no início das possibilidades de desenvolvimento deste material”.

Quanto à continuidade do recurso à cortiça em futuros modelos da Mazda, resta aguardar por desenvolvimentos neste domínio!

Cortiça, material natural que fomenta a sustentabilidade
read more

Mazda na “Super Taikyu Race” com biodiesel de nova geração

Como parte do seu compromisso contínuo para alcançar a neutralidade carbónica, a Mazda Motor Corporation participou na “Super Taikyu Race 2021”, competição automóvel realizada no  no Circuito Internacional de Okayama (Japão), nela inscrevendo uma viatura equipada com um motor diesel convencional Skyactiv-D 1.5, mas com a particularidade de ter como fonte de energia um biofuel, concebido a 100% a partir de óleo de cozinha usado e gorduras de microalgas.

Para alcançar essa neutralidade carbónica, a Mazda acredita ser importante oferecer aos clientes uma variedade de opções, pelo que, com isto em mente, pretende expandir a sua gama de motores, investindo não só em propostas híbridas convencionais, modelos equipados com motores diesel e Veículos Eléctricos, mas também em modelos híbridos plug-in, ao mesmo tempo que irá promover iniciativas assentes em combustíveis renováveis, tais como combustíveis biodiesel de próxima geração.

Fabricados a partir de matérias-primas sustentáveis, como as gorduras de microalgas e o óleo de cozinha usado, os biodiesel de próxima geração não competem com a tradicional cadeia de fornecimento de alimentos pública, problema que se tem verificado com os combustíveis de base biodiesel actualmente existentes no mercado. Uma vez que aqueles também podem ser utilizados como alternativas ao gasóleo em veículos e equipamentos, sem obrigar a que se integrem quaisquer modificações, tal não obrigará à criação de infraestruturas adicionais para o abastecimento deste biofuel. Por conseguinte, espera-se que os combustíveis biodiesel possam ter um papel de destaque como excelente fonte de combustível líquido na promoção da neutralidade carbónica.

A Mazda e o “Hiroshima ‘Your Green Fuel’ Project”

A Mazda é membro do “Hiroshima ‘Your Green Fuel’ Project, uma iniciativa que está a decorrer na sua cidade natal e que se destina a popularizar e a divulgar a utilização de biocombustíveis de próxima geração, geridos conjuntamente pelo Hiroshima Council for Automotive Industry – Academia – Government Collaboration (Hirojiren)[1] e Euglena Co., Ltd.2[2]. O mesmo visa estabelecer um modelo de revitalização das áreas regionais, através da manutenção da totalidade da cadeia de valor dos combustíveis neutros em carbono, desde o fabrico e fornecimento de matérias-primas, até à utilização de combustível na envolvente de Hiroshima.

O projecto confirmou, em Agosto de 2020, que a performance deste combustível biodiesel estava em pé de igualdade com o gasóleo à base de petróleo, pelo que a Mazda começou a utilizá-lo em viaturas de serviço equipadas com motores diesel.

Um teste em 2021 para uma presença mais vincada em 2022

Contando com a colaboração da equipa NOPRO[3], a Mazda inscreveu o seu modelo de competição “Mazda Spirit Racing Bio concept Demio” na “Super Taikyu Race 2021”, viatura que, pelas suas características, foi integrada na classe “ST-Q”. Destaque-se o motor Skyactiv-D 1.5 nele instalado, bloco que, sem qualquer alteração, cumpriu com enorme êxito as 94 voltas em redor do circuito japonês de Okayama, assim demonstrando todo o seu potencial com a utilização deste biodiesel de nova geração, derivado inteiramente de biomateriais, denominado “Susteo” e fornecido pela Euglena.

Realizadas desde 1991 como jornadas de resistência para modelos de produção em massa, as “Super Taikyu Races” integram uma categoria “ST-Q”, aberta a viaturas desenvolvidas pelos fabricantes e aprovados pelo comité organizador do evento.

Acrescente-se que esta primeira abordagem antecipa a participação da Mazda, em 2022, em todas as rondas deste campeonato japonês de corridas de resistência. O combustível da Euglena deverá também ser usado nessa próxima temporada.

Cinco construtores com objectivos comuns e partilhados

No passado fim-de-semana, os construtores Kawasaki Heavy Industries, Subaru, Toyota, Mazda e Yamaha anunciaram que, em conjunto, irão abraçar um desafio destinado a expandir as opções de combustíveis combinadas com motores de combustão interna na “Super Taikyu Race”. Mais especificamente, pretendem expandir as opções de produção, transporte e utilização de combustíveis, pelo que as cinco empresas pretendem unificar e ir ao encontro de três iniciativas: participar em competições com combustíveis neutros em carbono; explorar a utilização de motores a hidrogénio em veículos de duas rodas e em outros veículos; e continuar a competir com mecânicas a hidrogénio.

[1] A Hirojiroen coordena a demonstração global do projecto, promove a utilização dos recursos locais como matérias-primas, promove projectos relacionados com energias renováveis na região e fornece combustíveis a empresas e organizações que utilizam combustível biodiesel em veículos oficiais e viaturas de serviço. O biodiesel é utilizado em alguns veículos de empresas públicas e privadas;

[2] A Euglena é uma empresa de bio-venture que desenvolve e comercializa alimentos e cosméticos que utilizam microalgas Euglena, etc., dedicando-se à pesquisa e produção de biocombustíveis e ao fornecimento de serviços de análise de genes. Colabora com a Mazda através do “Hiroshima ‘Your Green Fuel’ Project” e como fornecedora do biocombustível para a participação na “Super Taikyu Race”.

[3] Equipa de competição (Nogami Project Co. Ltd., Responsável: Toshihiko Nogami) que participa na “Super Taikyu Race“ desde 2015 com unidades Mazda Demio (nota: Mazda2 na Europa), equipadas com motores diesel Skyactiv-D 1.5

Mazda na “Super Taikyu Race” com biodiesel de nova geração
read more

Mazda e a Bose 30 anos de co-criação

O ano de 1991 marcou o início de uma parceria tecnológica que, até ao presente, abrangeu um vasto número de modelos Mazda. Depois de iniciar a sua colaboração há 30 anos, na então terceira geração do Mazda RX-7, a Mazda e a Bose continuaram a desenvolver conjuntamente diversas soluções inovadoras para sistemas de som premium, as quais têm contribuído para uma experiência de condução de nível superior. Quando conjugados, a potência sonora e o prazer de conduzir proporcionam uma experiência de cliente extraordinária e envolvente, permitindo aos ocupantes sentir todos os detalhes acústicos e o impacto emocional de um concerto ao vivo, dentro dos seus próprios carros.

Tudo começou com o Mazda RX-7

Baixos potentes e uma sonoridade impactante. Estes foram os requisitos que os engenheiros de áudio que trabalhavam no Mazda RX 7 “FD” estabeleceram para si próprios. Em busca de uma performance de áudio excepcional, capaz de corresponder a estes padrões premium, a equipa liderada por Ryoji Oe deparou-se com o sistema Acoustic Wave Cannon da Bose. O sistema de reprodução de sons graves (baixos) composto por um tubo de 3,6 metros de comprimento com um woofer de alta potência no interior, era precisamente o que a Mazda procurava, pelo que as duas empresas desenvolveram um trabalho conjunto para integrar a tecnologia de altifalantes no RX-7.

Aparentemente impossivel de alcançar no início, o trabalho de adaptação resultou num engenhoso sistema de dobras e curvas que permitiu aos engenheiros da Bose e da Mazda alojar o longo tubo na secção traseira do carro, sem comprometer o espaço ou a qualidade sonora. “A tecnologia Acoustic Waveguide e o RX-7 deram uma nova dimensão à qualidade sonora”, recorda Mike Rosen, Engenheiro Chefe da Bose Automotive Systems, que esteve envolvido no projecto. Este sucesso deu início a uma tarefa permanente focada em oferecer uma qualidade sonora de nível superior em muitos outros modelos Mazda.

Mazda MX-5: Capota aberta, volume bem alto

Um marco particularmente importante neste longo percurso envolve o modelo mais icónico da Mazda até hoje, o Mazda MX-5. Nos automóveis descapotáveis, proporcionar uma grande qualidade de som com a capota aberta foi sempre um enorme desafio para os fabricantes de equipamento original (OEM) e engenheiros de som, mas a Mazda e a Bose encontraram uma solução inovadora. Um interruptor EQ ajusta automaticamente o volume de som quando a capota está aberta, ao mesmo tempo que os altifalantes UltraNearfield, incorporados directamente nos apoios de cabeça dos bancos, permitem uma experiência de audição imersiva a céu aberto.

Além disso, a tecnologia de compensação de ruído AudioPilot da Bose monitoriza continuamente o ambiente sonoro e ajusta automaticamente a reprodução áudio em função de todas as alterações registadas, tais como o ruído da estrada e do vento. Desta forma, o condutor pode concentrar a sua atenção na música e na experiência de condução sem a necessidade de proceder a ajustes manuais.

Mazda MX-30[1]: Baixos “em alta”

A mais recente geração de modelos Mazda regista outro avanço fundamental nos trinta anos de colaboração: em quase todos os modelos a partir do Mazda3 de 2019, os woofers foram reposicionados, deixando de estar alojados nos painéis das portas e passando para a parte superior dos painéis laterais dianteiros junto ao tabliê. Esta nova colocação não só liberta espaço para maiores espaços de arrumação nas portas, como também contribui para uma melhor experiência sonora, uma vez que a energia dos sons graves é reflectida simultaneamente através do piso do carro, do painel de separação do compartimento do motor (firewall) e dos painéis laterais dianteiros junto ao tabliê.

Este efeito de concentração sonora nos cantos dianteiros cria uma reprodução de baixos muito intensa e de grande qualidade, sem atingir níveis incomodativos ou causar vibrações. Além disso, os altifalantes de baixos nas laterais dianteiras são complementados por um subwoofer adicional na parte traseira de forma a “alinhar” os sons de baixa frequência em toda o habitáculo.

Esta nova configuração, apropriadamente denominada BassMatch, exibe todo o seu potencial no Mazda MX-30, 100% eléctrico: dada a inexistência de ruído do motor, o condutor e os passageiros podem desfrutar de uma experiência áudio ainda mais detalhada e completa nunca antes possível.

Desde o primeiro projecto até este último exemplo, a colaboração entre a Mazda e a Bose tem sido caracterizada não só pelo primor de engenharia, mas também por um espírito de cumplicidade quase familiar entre as duas empresas: a paixão por vencer os limites do que é possível e uma convicção comum de que as soluções premium requerem uma abordagem ousada, para além do convencional.

Este é o espírito que irá também impulsionar os futuros projectos conjuntos, previstos para os próximos anos, envolvendo pessoas empenhadas em encontrar soluções únicas para um objectivo comum: a perfeita harmonia entre carro, condutor e música.

Mazda e a Bose 30 anos de co-criação
read more

Mazda CX-5 2022

Mazda CX-5 2022 – Maior requinte e uma nova estrutura de gama

Uma versão significativamente evoluída do elegante, espaçoso e dinâmico SUV Mazda CX-5 irá estar à venda em toda a Europa a partir do início do próximo ano[1]. A geração de 2022 do Mazda CX-5 passará a integrar o sistema Mi-Drive, que permite a seleção de múltiplos modos de condução, bem como uma dinâmica de condução melhorada, um novo estilo, uma diferenciação de gama mais vincada, evoluções em termos de conteúdos a bordo e de cariz prático, tudo complementado por um leque mais alargado de funcionalidades de segurança.

A geração de 2022 do SUV CX-5 estreia o sistema Mazda Intelligent Drive (Mi-Drive), que permite ao condutor selecionar o modo de condução mais adequado às características do momento, com um simples toque num comando. Em alguns níveis de equipamento dotados do sistema de tração integral i-Activ AWD beneficiam, também, de um Modo Off-Road, que ajuda a tornar mais natural a condução sobre condições de piso de menor aderência.

A próxima geração da Skyactiv-Vehicle Architecture da Mazda vê-se agora aplicada ao CX-5 de 2022, com efeitos positivos em termos de estrutura e carroçaria, suspensões e bancos, bem como resultando em melhorias no conforto de condução e na diminuição da fadiga. O ruído proveniente da estrada também foi significativamente reduzido, em particular quando se conduz em pisos mais abrasivos ou de gravilha.

A secção frontal do CX-5 de 2022 destaca-se pela nova grelha tridimensional, mais vincada, associada à asa de assinatura característica do design da Mazda. Ao nível da iluminação, os conjuntos óticos dianteiros e traseiros adotam um novo estilo, enquanto ao nível das cores de carroçaria a palete vê-se acrescida do novo tom Zircon Sand. Em termos de equipamento, a gama passa a compor-se de três novas denominações, com diferenças subtis, mas adequadas às características distintas de cada patamar.

O nível de equipamento Newground apresenta, no exterior, elementos de estilo em tom prateado nas zonas inferiores dos para-choques dianteiro e traseiro e nas guarnições das portas, retrovisores exteriores pretos, elementos em verde lima na grelha dianteira e jantes de liga leve de 19” em preto maquinado. O interior combina estofos em camurça com costuras em verde lima, cor também presente nas saídas do ar condicionado.

Já o patamar Homura acrescenta um acabamento em preto brilhante mais desportivo à grelha dianteira, asa de assinatura, secções inferiores dos para-choques, arcos das rodas, guarnições de portas e retrovisores exteriores, dando à carroçaria um visual mais alongado e atlético. As jantes de liga leve de 19″ têm um acabamento em preto metalizado, em contraste com os detalhes vermelhos na grelha frontal. Também em vermelho são as costuras presentes nos bancos em couro preto, volante, alavanca da caixa de velocidade e painéis da porta.

O nível High+ destaca-se por uma uniformização na cor exterior, que enaltece a beleza das formas dinâmicas do design Kodo. As jantes de liga leve de 19″ prateadas contribuem para reforçar o visual sólido e metálico do modelo. O interior apresenta o suave tato do couro Nappa e as texturas luxuosas de genuínos grãos de madeira.

O interior do Mazda CX-5 2022 beneficia, ainda e a partir de agora, de uma área dedicada, na consola central, para carregamento sem fios de telefones do tipo Qi. Ao nível da bagageira, o piso reversível de duas peças e o acesso estão num mesmo nível para ajudar nas operações de carga e descarga. Os modelos de nível Newground contam com um tapete de bagageira com um lado resistente à água.

A atualizada gama de sistemas de segurança i-Activsense do Mazda CX-5 passará a incluir, a partir desta geração 2022, a tecnologia Cruising & Traffic Support (CTS). O sistema CTS diminui os níveis de fadiga do condutor, ajudando-o nas acelerações, travagens e mudança de direção em situações de engarrafamentos. Por fim, os Adaptive LED Headlights (ALH) também evoluíram, para uma distribuição mais refinada da luminosidade.

As sucessivas atualizações e evoluções de conteúdos que têm vindo a ser integrados em todas as vertentes do modelo levaram o CX-5 a crescer em importância, tornando-se num modelo fulcral da gama, hoje representando cerca de 21% das vendas anuais da Mazda na Europa.

Mazda CX-5 2022
read more

Passeio Club MX-5 Portugal

Decorreu no passado 11 de Setembro, o segundo encontro de 2021 do Club MX-5 Portugal, três meses depois do passeio anterior, sendo, desta feita, a zona centro – nomeadamente a cidade de Pombal – a receber a caravana de roadsters Mazda MX-5, representando as suas quatro gerações e diferentes carroçarias.

Este “Passeio Pela Zona Centro” começou por reunir os participantes num welcome-coffee junto à Igreja de Nossa Senhora de Cardal, nele integrando-se o tradicional briefing. A primeira componente cultural traduziu-se numa visita ao Convento do Louriçal, construção que se deve a D. João V, na sequência de uma promessa que fizera quando ainda era príncipe, e que se destaca, entre outros, pelos seus ímpares painéis de azulejos. É, atualmente, um convento onde vivem em clausura as Irmãs Clarissas. Foi dali que o grupo se fez, depois, à estrada, num percurso que terminou no Restaurante Quinta das Vinhas, paragem para almoço, com iguarias e especialidades da região.

Após esse retemperar de forças e partilha de muitas histórias, deste e de anteriores passeios, os Mazda MX-5 voltaram à estrada, rumando à zona de Ourém, para uma visita ao Eco Parque Sensorial da Pia do Urso. Sito na freguesia de São Mamede, num lugar com o mesmo nome, trata-se de um espaço rural, entretanto requalificado para a vertente turística, reconstruindo-se as suas antigas casas e ali implantando-se um parque temático ecológico, com um percurso pedestre sensorial, adaptado a invisuais, com várias estações interactivas e lúdicas. A particularidade que lhe dá a toponímia é o facto de outrora os ursos virem ali saciar-se às suas pias, formações geológicas com determinadas características que permitem a captação de água.

Finda a visita, foi ali também que se deu por terminada esta segunda actividade de 2021, com o habitual lanche e revelação da data e região do próximo encontro do Club MX-5 Portugal. Será, uma vez mais, num Sábado, dia 16 de Outubro, na região do Alqueva, estando no programa os sempre atractivos percursos de estradas e partilha cultural e gastronómica. Informações adicionais serão dadas oportunamente nas plataformas oficiais – portal www.clubmx-5.com e página de Facebook dedicada (nota: Grupo Fechado) – podendo os interessados também encetar contactos pelo email geral@clubmx-5.com.pt ou pelo telefone (+351) 218 258 625.

Passeio Club MX-5 Portugal
read more

Mazda Happy Week na ONESHOP

É já no próximo dia 25 de Setembro e até dia 2 de Outubro a 11ª edição do ‘Mazda Happy Week’.

Realizando-se pelo 7º ano consecutivo, o ‘Mazda Happy Week’ garante um check-up gratuito, um brinde oficial da marca a todos os clientes que se deslocarem a um Concessionário/Reparador Autorizado Mazda. Ano após ano esta iniciativa tem crescido de importância e de adesão de clientes, proprietários de modelos da marca japonesa.

Durante a sua visita e enquanto os especialistas da Rede Mazda concentram a sua atenção nas atuais viaturas dos clientes, através da avaliação ao seu estado, os proprietários poderão efetuar test-drives com algumas das mais recentes propostas da Mazda**, nomeadamente conhecer o Novo Mazda MX-30, o primeiro Mazda 100% elétrico.

**Os interessados poderão, desde já, agendar o check-up ao seu Mazda para Oneshop em Alverca do Ribatejo ou em Sacavém através de:

Link:  Marcação de Serviço (colocar Happy Week)

ou pedido por mail – sociais@oneshop.pt

 

Mazda Happy Week na ONESHOP
read more

MAZDA conquista pódio em DAYTONA

MAZDA ultrapassa várias dificuldades ao longo da prova e consegue um brilhante 3ºlugar

Segundo “HARRY TINCKNELL” – este é um começo de temporada fantástico para a MAZDA. Uma corrida de 24horas não é para qualquer piloto ou marca. Fomos os melhores em vários momentos da corrida e estivemos muito perto da vitória.

 

 

MAZDA conquista pódio em DAYTONA
read more

Mazda produz os melhores automóveis

Qual o fabricante que produz os melhores veículos automóveis?

A esta pergunta os leitores da publicação Americana do consumidor “Consumer Reports”, responderam “MAZDA”

Para ver lista completa clique na imagem abaixo

Mazda produz os melhores automóveis
read more