Uma Pão de Forma chamada Sofie – 70 anos de Sofie

A Volkswagen Transporter Sofie vista de trás.A Transporter Sofie no interior de uma fábrica

A Sofie percorreu muitas estradas europeias

Um bolo com velas do motor no aniversário da VW Transporter Sofie.

A Transporter Sofie com o proprietário Tonny

A sua história é muito rica, tendo desempenhado com distinção as suas funções de veículo de transporte durante 23 anos, até se tornar numa peça de coleção, passando o inicio da sua “aposentação” escondida em algumas garagens. Em 1992, e com menos de 100 mil km percorridos, foi levada pelo seu proprietário para a Dinamarca que decidiu batizá-la de Sofie. Depois disso, passou por um período de restauro entre 2000 e 2003. Uma vez pronta, percorreu muitas estradas europeias e participou em vários encontros de clássicos. Até que, em 2014, um concessionário que acompanhava a comitiva do príncipe da Dinamarca em visita à sede da Volkswagen mencionou que existia naquele país “uma Kombi de 1950 à procura de um novo lar”. Tonny, o seu proprietário, foi contactado e como não queria privar Sofie de uma nova vida na ribalta, decidiu vendê-la ao departamento de clássicos da Volkswagen. Hoje a Sofie é a estrela principal de muitos eventos Volkswagen por todo o mundo.
Uma Pão de Forma chamada Sofie – 70 anos de Sofie
read more

Volkswagen e-Crafter é “Carro Comercial de Empresa”

Volkswagen e-Crafter é o primeiro furgão com emissões zero da Volkswagen Veículos Comerciais.

Possui motor elétrico de 136 cv (100 kW), com um binário máximo de 290 Nm, alimentado por uma bateria de 35,8 kWh. Esta bateria garante autonomia para até cerca de 170 km, suficiente para a maioria das operações de distribuição urbana.

A autonomia varia naturalmente de acordo com o modelo de condução e quantidade de carga transportada. Nesse aspeto, a e-Crafter conserva o compartimento de carga da motorização diesel, que pode ascender aos 10,7 m3 (dimensões de 3,2 metros x 1,83 cm x 1,86 de altura interior).

Ligado a uma wallbox de 7,2 kW, o tempo de carga é de aproximadamente 5 horas e 20 minutos, mas, num posto rápido, pode recuperar até 80% da capacidade de bateria em cerca de 45 minutos.

Critérios de nomeação do Volkswagen e-Crafter

O Volkswagen e-Crafter foi o modelo que recolheu maior número de votos por parte de um júri composto por gestores de frota e responsáveis pela compra de viaturas de empresa.

Ao longo de 2020, o júri teve a oportunidade de ensaiar várias viaturas concorrentes às diferentes categorias dos Prémios Fleet Magazine, pontuando, no caso dos modelos comerciais, diversos critérios que incidem sobre posicionamento de preço, qualidade de construção, capacidade de carga/versatilidade profissional, conforto, condução e desempenho dinâmico, capacidade de manobra, equipamento, eficiência e  enquadramento na frota de uma empresa.

O Volkswagen e-Crafter obteve as pontuações mais elevadas nas categorias “Capacidade de carga/versatilidade profissional” e “Enquadramento na frota de uma empresa”.

Quanto a sistemas de assistência à condução, e-Crafter dispõe de série:

  • Assistente de colisão frontal “Front Assist”, com função de travagem de emergência autónoma;
  • Sensores de proximidade que protegem as zonas laterais e traseiras do veículo;
  • Sistema de assistência de permanência na faixa de rodagem “Lane Assist”;
  • Assistente de vento lateral.
Volkswagen e-Crafter é “Carro Comercial de Empresa”
read more

A 5ª geração da Volkswagen Caddy vence o prémio Furgão do Ano 2021

Chega oficialmente ao mercado português em janeiro e já venceu o prémio Furgão do Ano 2021, atribuído pela Revista Automotive. 

novo Volkswagen Caddy: o mais digital de sempre

O novo Volkswagen Caddy destaca-se como um furgão de carga, um monovolume familiar, um shuttle para turismo ou uma autocaravana com uma versatilidade ilimitada. Completamente redesenhado, esta é a quinta geração de um modelo do qual já foram produzidas mais de três milhões de unidades.

Pela primeira vez, o design do Caddy é baseado na Plataforma Modular Transversal (MQB) (a mesma plataforma do Volkswagen Golf 8) e cada detalhe foi redesenhado e aprimorado. O “mundo Caddy” muda e passa a incorporar as novas tecnologias de vanguarda: os 19 inovadores sistemas de assistência ao condutor, dos quais 6 são completamente novos, aumentam a segurança, o conforto e facilitam a condução; os inovadores sistemas de manuseamento e infotainment em rede “Digital Cockpit” e “Innovision Cockpit” convertem O Caddy num smartphone sobre rodas; a nova tecnologia com dois conversores catalíticos (SCR) torna os motores TDI com potências entre 75 cv (55 kW) e 122 cv (90 kW) mais limpos que nunca. 

O seu design exterior é completamente novo e surpreendentemente desportivo. Ao mesmo tempo, foram significativamente melhorados o posto de condução e a gestão funcional dos controlos, e ainda a oferta de espaço no interior vanguardista. Apesar de tudo, o ADN único do Caddy continua genuíno, pleno de versatilidade, funcionalidade e praticidade. A quinta geração do Caddy chega agora a Portugal nas versões comerciais Cargo (furgão com painéis laterais em chapa) e em várias variantes de passageiros (MPV): o modelo base será o “Caddy” (anterior Trendline), segue-se a linha “Life” (anterior Comfortline) e a linha premium “Style” (anterior Highline).

O novo Caddy está disponível com motorização 2.0 TDI com caixa de 6 velocidades e é o primeiro veículo do seu segmento com condução autónoma de nível 2.

“Além das boas características deste novo produto, muito contou para a atribuição do Prémio Furgão do Ano 2021 em Portugal, a robustez da ampla rede de concessionários Volkswagen Veículos Comerciais, através de investimentos realizados no âmbito das vendas e do após-venda, em termos de instalações e, principalmente, em termos de capital humano.”

Fonte: Revista Automotive, 8 Dezembro 2020

A 5ª geração da Volkswagen Caddy vence o prémio Furgão do Ano 2021
read more

Quando a California conhece a Califórnia

Em 2018, a carrinha de culto fez trinta anos. A verdadeira liberdade acontece com uma viagem pelo estado americano que deu nome à California.

Muitas horas de sol. Praias infinitas. Paisagens deslumbrantes. Autoestradas intermináveis. Quando pensamos na Califórnia, temos uma sensação imediata de liberdade e aventura. Foi exatamente esta a sensação que inspirou a primeira California, há 30 anos. E que ainda continua a inspirar. A California atual está modernizada, mais equipada e mais tecnologica. Mas o espírito é o mesmo desde o primeiro dia da sua existência. Até aos dias de hoje, a California é um símbolo de independência, do espírito aventureiro e de liberdade. Ora, e que local seria o melhor para celebrar o trigésimo aniversário, senão aquele onde tudo começou…na Califórnia.
Uma California da Volkswagen Veículos Comerciais a percorrer uma estrada californiana.
Califórnia, aqui vamos nós!

Depois de uma viagem de avião sobre o grande oceano, somos recebidos pelo sol californiano, em Los Angeles. E a nossa California Ocean já nos aguarda no aeroporto.

Mas antes de darmos início a esta aventura, é necessário familiarizarmo-nos com as caraterísticas mais importantes. Afinal de contas, nada é mais importante durante uma viagem pelo Estado Dourado, senão um bom sistema de ar condicionado. Na nossa casa sobre rodas temos o opcional Ar condicionado Climatronic para nos refrescar. O sensor interior harmoniza, de forma constante, a temperatura ambiente com a temperatura desejada no habitáculo.

Neste estado é essencial esta funcionalidade, pois se à tarde faz calor, temos também de estar preparados para caso o sol se ponha ao final da tarde ou se estiver um pouco fresco na praia pela manhã. Com a temperatura ajustada, podemos então continuar viagem.

Primeira paragem: Malibu. O opcional sistema de navegação de fácil utilização indica-nos o caminho para lá. O poderoso sistema de rádio com oito altifalantes proporciona-nos imenso entretenimento. Ligamos o rádio e seguimos pela lendária Pacific Highway. Que comece a aventura! Califórnia, aqui vamos nós!

Opções infinitas
Liberdade. Há 30 anos que entusiastas e condutores da California desfrutam desta sensação. Na Alemanha, na Europa, em todo o Mundo. Mas é difícil ter uma sensação tão forte como aqui, no Estado Dourado. Tudo parece possível, não existem limites. A sensação de liberdade está em cada curva. Ah, sim! – conduzir a lendária California pela Califórnia é uma experiência verdadeiramente única.

Independentemente se viaja com a sua California pelas estradas junto à costa, bem perto do Pacífico, ou por autoestradas de várias faixas, se viaja por cidades belíssimas ou paisagens de cortar a respiração – a cada momento desta viagem, pode descobrir algo totalmente novo. Já a seguir, vamos até Venice Beach para conhecer o excecional entusiasta destas carrinhas, Martin.

No início era apenas uma carrinha

Martin encarna o estilo de vida de um surfista como nenhum outro. Ele vive na lendária Venice Beach. E é aqui que, há oito anos, dá aulas de surf. Todos os dias, de modo a encontrar novos clientes, Martin estaciona as suas carrinhas Volkswagen junto à costa. E, geralmente, não tarda muito para que a imagem colorida das carrinhas dê nas vistas.

Martin começou o seu negócio com uma única carrinha T1. E esta era também a sua casa. Atualmente, Martin é proprietário de frotas de veículos, empresário e proprietário de casas. É esta a liberdade que se sente na Califórnia.

O surfista Martin, na praia, à frente de duas Pão de forma vintage. Martin a fazer o gesto "Hang Loose".
A minha carrinha VW é a minha vida. E eu adoro-a. Já lá vão dez anos. A minha casa é o mundo – e Los Angeles, o lugar mais bonito do mundo.
Martin

Era uma vez uma carrinha

Quando, há 30 anos, a primeira California foi lançada no mercado, esta marcou o início de uma história única de sucesso. Uma casa móvel que se tornou um ícone. Desde então, mais de 157.500 Californias têm viajado pelos quatro cantos do mundo. Sempre à procura de novas aventuras – e de superar os desafios do dia a dia.

A tecnologia deste veículo tem sido constantemente otimizada. A California moderna baseia-se na versão mais recente da Série T. Mas uma coisa é certa, o seu ADN original manteve-se até aos dias de hoje.

A California da Volkswagen Veículos Comerciais atrás de um grande letreiro com a inscrição "Motel" numa autoestrada californiana.

Seja bem-vindo ao Hotel California

Após o encontro com Martin, seguimos caminho à procura de um local para pernoitar. Depois do voo exaustivo e dos primeiros quilómetros das estradas australianas junto à costa, merecemos uma pausa. Utilizámos estes momentos para nos familiarizarmos com o equipamento de campismo do nosso alojamento móvel. Na cozinha da California Ocean, podemos encontrar, por exemplo, um fogão a gás de chama dupla, uma bancada com água corrente, um frigorífico e imenso espaço para armazenamento.

O nosso jantar fica pronto num instante. E ainda mais rapidamente, decidimos onde vamos comer. No exterior, com certeza, com vista para o Pacífico – magnífico! Levantámos o teto de subir eletrohidráulico num segundo, estendemos o toldo incorporado – e desfrutámos. Da comida e da paisagem. De seguida, vamos até à “Penthouse Suite” do nosso próprio hotel na California: a cama de estrado espaçosa que se encontra no “primeiro piso”. Boa noite? Ainda não. As três janelas do teto de subir, equipadas com fecho de correr, proporcionam-nos uma vista fantástica para a magnífica linha costeira californiana, antes de adormecermos.

Não existe nada como a sensação de conduzir sobre a Pacific Coast Highway, na Califórnia. A sensação de liberdade é aquela com a qual sonhámos.
Condução descontraída

No dia seguinte, seguimos caminho através da Los Padres National Forest. Que empolgante! Isto porque, o caminho tanto é feito pela floresta, como pelas montanhas cobertas de neve. Ainda bem que a California está equipada com a opcional tração às quatro rodas 4MOTION: tração superior, excelente manuseamento e direção sensível em praticamente qualquer situação e em quase todos os pisos.

Não menos prática: a caixa de velocidades de dupla embraiagem de 7 velocidades DSG opcional, que permite uma mudança de velocidades totalmente automática e quase impercetível, sem interrupções na tração. Afinal de contas, com paisagens tão deslumbrantes, a última coisa de que precisamos são distrações. Mais tarde, ativamos o piloto automático. Para ainda mais descontração. E ainda mais liberdade durante a condução.

A California da Volkswagen Veículos Comerciais em contra-luz ao pôr do sol numa estrada costeira à beira-mar.

É melhor prevenir do que remediar

Porque razão é a Califórnia um destino de férias tão popular? Porque tem de tudo um pouco. Costas escarpadas. Praias deslumbrantes. Desertos abrasadores. E, claro, cidades imponentes. Portanto, veremos como é que a nossa California se adequa a um ambiente mais urbano. E que lugar melhor senão Mulholland Drive? Ou então Downtown Hollywood, em Los Angeles? O vibrante coração da cidade de Hollywood – o local ideal para testar os opcionais sistemas de ajuda à condução da California.

Começámos imediatamente na autoestrada, a caminho de Hollywood. O opcional Adaptive Cruise Control (ACC) ajusta automaticamente a nossa velocidade à do veículo da frente. E mantém a distância de segurança. No coração da cidade, o opcional assistente de mudança de faixa de rodagem “Side Assist” assume a liderança. Este alerta o condutor se um veículo detetado pelos sensores se encontra na área não visível. Neste trânsito esta função é uma dádiva.

Adeus, Califórnia! A viagem continua.

A viagem de comemoração termina rápido demais. Depois de alguns dias na Califórnia, é hora de nos despedirmos, antes de regressarmos às nossas casas, levando na bagagem memórias inesquecíveis.

Mas mesmo aí, a liberdade aguarda-nos. Também aqui podemos vivenciar inúmeros momentos de aventura com a California. Como por exemplo, nas montanhas dos Alpes. Ou então, nas  Elbsandsteingebirge (Montanhas de Arenito do Elba). Na terra plana do horizonte, entre o mar do Norte e o Báltico. Em parques de campismo lamacentos ou simplesmente numa aventura quotidiana com a família. Seja onde for – a California torna a viagem sempre melhor.

Três décadas. Quatro modelos.

Durante os últimos 30 anos, a California tornou-se lendária. Uma lenda que resume o espírito de uma estrada infinita como nenhuma outra carrinha. Cada modelo dispõe da mais recente tecnologia e de equipamentos avançados, que oferecem a cada geração de aventureiros um pouco mais de segurança e liberdade.

California T3: 1988

A geração dos motores à retaguarda.

California T5: 2004

A primeira California.

California T4: 1990

Bem-vindo ao mundo do motor dianteiro.

California T6: 2015

A mais recente California.

Quando a California conhece a Califórnia
read more

O amor de um ciclista profissional pela VW T3 

Rob Heran é um dos melhores ciclistas de montanha da Alemanha. Está sempre em viagem a bordo da sua T3. À procura dos lugares mais espetaculares para as suas acrobacias. 

fascínio por andar de bicicleta de montanha apoderou-se de Ron Heran logo na sua tenra idade, aos cinco anos. Um dia a sua irmã levou-o com ela ao parque, colocou-o na bicicleta dobrável da mãe e deu-lhe um empurrão. A vertigem da velocidade não lhe despoletou medo, mas, sim, entusiasmo. Hoje, com 36 anos, é ciclista profissional – e tem uma estante cheia de taças. Para além das competições, procura sempre novos desafios com a sua bicicleta. E, para isso, não conhece limites de distância. Já viajou por todos os países da Europa e até pelo continente africano para explorar os seus limites em terrenos sempre novos e sob as condições mais adversas. Foi necessário um veículo especial que satisfizesse as exigências de um ciclista profissional incansável. Não tardou até Rob Heran encontrar a Volkswagen T3. Como nasceu esta união de Ron com a T3? Porque a escolheu? Este natural de Praga concede um olhar sobre a sua vida de aventura e explica o porquê da tração integral ser essencial nas suas viagens.

A T3 de Rob Heran encontra-se perante um cenário de montanha impressionante.
Rob Heran para diretamente junto ao spot e também pernoita aí na sua T3 totalmente equipada. Assim, pode iniciar diretamente as suas voltas de bicicleta de montanha com os primeiros raios de sol.
Rob HeranUm retrato de Rob Heran, condutor de uma T3.O conhecido ciclista profissional nasceu em 1981, em Praga (República Checa), e foi criado em Munique. Aos 15 anos já tinha juntado dinheiro suficiente para comprar a sua primeira bicicleta de montanha. Seguiram-se competições e muitos momentos de sucesso. Em 2001 adquiriu a sua primeira T3 e iniciou a sua vida de aventura.

Como nasceu esta paixão pela Pão de Forma?

Comprei a minha primeira carrinha Volkswagen T3 pela Internet por 890 Euros durante a minha formação. Uma Transporter azul da Proteção Civil. Esvaziei-a por completo, instalei uma cama e mantive o restante equipamento totalmente minimalista. Pois ainda tinha de haver espaço para bicicletas, pranchas de surf e snowboards. Quando terminei a minha formação, desfiz-me da minha habitação e vivi durante vários anos na minha carrinha.

E depois como se desenvolveu esta relação?

Há 10 anos fiz então um upgrade e adquiri uma T3 por 5.400 Euros. Provinha de um efetivo militar e estava mesmo em boa forma. Um veículo de transmissões com dois alternadores. Já alterei várias coisas nesse – montei pneus grandes, escureci os vidros, instalei um sistema de som e coloquei um revestimento no piso. Oficialmente, esta T3 ainda era uma Transporter homologada como veículo ligeiro de passageiros, mas bastante mais habitável agora.

Por que é que esta vida móvel é tão interessante para um ciclista profissional?

Enquanto ciclistas de montanha profissionais temos, de facto, o grande privilégio de obter permissões especiais de acesso a montanhas e regiões remotas para filmarmos os nossos vídeos acrobáticos. Podemos pernoitar na montanha e temos todo o equipamento connosco. Com os primeiros raios de sol começamos de imediato a trabalhar. A T3 torna-se na nossa base de operações na montanha.

Onde já estiveste com a tua T3?

Viajei de uma ponta a outra da Europa. Conheço os melhores spots e pistas de bicicleta de montanha em Itália, França, Espanha e Portugal. Cheguei a ir até Marrocos com a T3. Assim que atravessamos a fronteira, percebemos que estamos em África. A T3 adaptou-se sempre às novas condições na perfeição.

No interior remoto de Marraquexe consegui sair pelos meus próprios meios de um buraco de lama. Graças à tração integral e ao gancho de reboque!
Rob Heran conseguiu chegar a Marrocos com a sua T3. Para além de surpresas culturais no continente africano, também encontrou aqui novas realidades paisagísticas ideais para as suas acrobacias de bicicleta de montanha.

Por falar em “gancho”: Que utensílio tem de estar sempre presente?

Trago comigo todas as ferramentas de que preciso para manter as minhas bicicletas em condições em qualquer cenário e para consertar o carro em caso de emergência (risos). Preciso apenas de um conjunto de chaves tubulares, algumas chaves sextavadas, um conjunto de roquetes e um bom macaco. É isto que é prático em veículos mais antigos, o facto de poderem ser reparados em qualquer lugar.

Já passaste por uma situação dessas com a T3?

Em Marrocos tive que reparar a caixa de velocidades. Tive ajuda de dois mecânicos locais. Estávamos três pessoas debaixo do carro algures num spot perfeito para surfar, desmontámos completamente a caixa de velocidades com as minhas ferramentas. Como é evidente, os dois mecânicos não tinham qualquer peça sobresselente apropriada. Sem mais cerimónias, desmontaram uma semelhante de um Golf antigo proveniente de uma sucata e adaptaram-na até ela encaixar. Essa caixa de velocidades funciona até hoje sem problemas.

Rob Heran executa um salto espetacular com a bicicleta de montanha – sobre a sua carrinha T3.
O espaço a bordo da T3 é sensacional. O motor situa-se atrás. Sobre ele está montada uma cama. Depois ainda tenho espaço para quatro a cinco bicicletas.
Rob Heran
A T3 de Rob Heran estacionado de noite no meio de uma paisagem de montanha selvagem. Em primeiro plano pode ver-se a cruz no cume.

Que vantagens te proporciona a T3 no teu dia-a-dia?

Como já disse, a espetacular tecnologia de tração integral já me salvou muitas vezes no terreno. Com os dois bloqueios mecânicos do diferencial nunca perco a aderência. E o espaço a bordo da T3 é sensacional. Já que o motor se situa atrás, todo o veículo acaba por ganhar espaço interior. Quase durmo em cima do motor onde está montada a cama, mas ainda sobra espaço para transportar quatro a cinco bicicletas.

Que locais ainda pretendes visitar com a tua T3?

O meu sonho é levar a Pão de Forma (“Bulli”) até aos EUA de navio. Iniciaria a minha viagem na costa oeste do Canadá e levaria comigo o fim do verão (Spätsommer) e o verão indiano (Indian Summer). Depois perseguiria o sol em direção à Califórnia, continuando depois para a América do Sul. Ou seja, acho todo o itinerário Pan-Americano fascinante.

Uma carrinha T3 numa plataforma elevatória numa oficina de automóveis.
A transformação e o restauro da T3 demoraram três anos – tudo feito à mão e quase sem ajudas. Assim, Rob Heran fez um lar sobre rodas perfeito para o seu estilo de vida pro-bike.

Factos sobre a T3

  • Ano de construção: 1990
  • Motor: TDI 1,9 litros
  • Potência: 88 kW (120 cv)
  • Velocidade máxima: 140 km/h
  • Destaques de equipamento: Tração integral, bloqueio do diferencial, jantes de 15 polegadas, proteção inferior, gancho de reboque

Já conseguiste inspirar outras pessoas com a tua história com a T3?

Alguns adolescentes que também já estiveram comigo no Bike-Camp estão a preparar-se para iniciar os seus estudos superiores, mas, antes disso, ainda gostariam de fazer uma Bike-Trip. Neste caso dou-lhes conselhos sobre como transformar uma Transporter sem gastar muito dinheiro e fazer dela o veículo ideal para uma aventura dessas. Entretanto, na internet também já se formou uma grande comunidade de seguidores. Até mesmo fãs da Volkswagen costumam perguntar-me como é que eu transformei a minha T3.

Conseguiste alcançar muita coisa enquanto ciclista profissional. Que objetivos ainda persegues?

Apesar de tudo, em termos desportivos quero continuar a evoluir. Experimento novas acrobacias e movimentos, pois enquanto ciclista profissional nunca se para de aprender. Competição é algo que já não procuro necessariamente. Para mim é importante – seja qual for o sítio para onde parto com a minha Pão de Forma (“Bulli”) – conseguir sempre dominar o terreno local.

O amor de um ciclista profissional pela VW T3 
read more